quarta-feira, 23 de agosto de 2017
Home / Artigos / Aprendendo com os erros

Aprendendo com os erros

erros fora cometidos

Jogar contra alguém melhor do que você pode ser uma experiência frustrante em Hearthstone. Eles sempre tem a carta certa, eles trocam os lacaios da maneira exata que você não quer que eles troquem e sempre que você decide ir para o dano letal em dois turnos eles tem alguma coisa para dar uma reviravolta daquelas e de repente é você quem sofre o dano letal – em apenas um turno! E para completar tudo, eles clicam no “Humm…bem jogado” e você então fica com muita raiva e entra em queda nas suas jogadas e começa a perder ranque após ranque.

Já tem um tempo em que eu realmente senti que fui totalmente inutilizado pelo meu oponente em uma partida de Hearthstone. Eu utilizei a minha mana de forma ineficiente, eu permiti que o meu oponente utilizasse sua curva de mana perfeitamente com Clériga do Sol Partido, Defensor de Argus e Anão do Ferro Negro apenas fazendo trocas erradas e ineficientes e  para completar eu utilizei a Sylvana em uma mesa com uma pequena vantagem e sem ameaça de dano letal, mas que acabou sendo anulada pela própria Sylvana do meu oponente. E as coisas realmente acabaram quando eu apressadamente ataquei o meu oponente deixando ele com apenas 1 de Vida, então do topo do deck dele veio o Comandante Argênteo que foi determinante para acabar comigo.

Após o jogo, eu peguei um tempo parei e pensei sobre o que me colocou tão atrás daquela partida. Por que eu perdi essa partida? Foram as cartas que comprei piores que as do meu oponente? O meu deck era inferior? Foi o meu poder de tomar decisões importantes? Será que eu poderia ter feito algo diferente para não ter deixado o meu oponente com 1 de Vida? A resposta na verdade foram todas as situações a cima. Eu poderia ter feito TUDO melhor. O meu oponente simplesmente jogou melhor do que eu. Essa foi uma realização um tanto quanto impactante!

Algumas vezes eu vou jogar partidas onde as cartas que foram compradas serão o fator decisivo do jogo – Vou fazer um mulligan horrível e ter cartas de custo muito alto e não conseguir comprar cartas para me ajudar no início e ser simplesmente atropelado, isso acontece. Eu vou simplesmente levantar, sacudir a poeira e aceitar que a compra de cartas por vezes decide as partidas (essa é a beleza de um jogo de cartas – ou qualquer jogo onde a sorte faça parte de seu elemento) e não vou deixar isso afetar o meu emocional. “Eu perdi para a minha compra de cartas que foi ruim, o que eu poderia fazer?” Enquanto esse é um bom pensamento, é apenas bom até certo ponto. Algumas vezes o fator determinante para a sua derrota são os erros que você cometeu em suas jogadas. A verdade – e a melhor mentalidade para se ter é: quando você perde, sempre será uma combinação da sorte na compra de cartas e as suas jogadas erradas; e esses fatores por vezes variarão de proporção.

O que estou argumentando é que deveríamos sempre criticar as nossas jogadas e tentar achar maneiras de poder melhorar o nosso processo de decisão de jogadas. Você nunca se tornará melhor e atingirá o seu potencial máximo até que você consiga identificar os seus erros e procurar não cometer os mesmos novamente.

Então como chegamos nesse ponto? É simples. Faça uma lista com os erros que você cometeu. Faça uma revisão de você mesmo. Seja duro. Não acredite na ideia de que você é superior e brilhante. Esses passos podem te levar a uma melhor posição.

E assim que você tiver feito uma lista com seus milhões de erros, é chegada a hora de traçar objetivos e começar a caçar os seus pontos fracos primeiro! Que geralmente envolvem algumas perguntinhas básicas:

  • Como eu devo fazer o mulligan, que cartas eu devo buscar? O quão importante é o início de jogo contra esse oponente?
  • Eu devo tentar obter o controle da mesa ou usar minhas opções para buscar a vantagem de cartas? Será que cartas extras vão me ajudar a ganhar essa partida ou um controle extra da mesa é o necessário?
  • Eu devo trocar os lacaios ou atacar meu oponente diretamente? Baseado no que já aconteceu até aqui na partida, qual seria a probabilidade do meu oponente ter nas mãos um Defensor de Argus ou Anão do Ferro Negro para conseguir trocas que beneficiem a ele?

Essas perguntas são o começo para os erros mais comuns que eu vejo, não só em mim, mas na grande maioria de jogadores que eu faço orientação. Decisões tomadas apressadamente, normalmente tem grandes consequências. Apenas uma troca ruim pode ser o suficiente para que o seu oponente consiga tempo suficiente para conseguir boas compras de cartas.Eu não consigo nem lembrar da quantidade de vezes que eu ataquei o meu oponente diretamente quando ele tinha uma mesa bem inferior a minha, apenas para vê-lo colocar um Defensor de Argus e então cobrar a retaliação – que poderia ter sido evitada com alguns poucos pontos de vida dos meus lacaios e alguns pontos de vida a mais do meu adversário. No Magic, novos jogadores por vezes supervalorizam a quantidade de Vida, quando na verdade eles deveriam estar pensando na posição na mesa e no Hearthstone o mesmo pode ser dito.

Em jogos como Hearthstone, nós por vezes optamos nossas buscas por conhecimento em conceitos mais avançados, apenas para nunca prepararmos realmente as nossas habilidades, quando que na verdade a nossa base está podre. Você pode conhecer a meta e montar o melhor deck possível, mas os seus resultados continuarão sendo ruins se você escolher um mulligan ruim, se você super-estimar os seus próprios recursos e falhar em dar ao seu oponente o devido respeito – em entender o motivo dele ter tomado certas decisões – isso faz dos jogos de cartas um jogo extremamente divertido e com conceitos que podem ser aplicados na vida. Erros simples, são por vezes os que mais custam e quando nós fazemos o nosso mulligan errado ou trocamos de maneira ruim, nós simplesmente possibilitamos que nosso oponente consiga simplesmente explorar os nossos erros, nos deixando em uma posição ruim em que PRECISAMOS ter sorte para ganhar a partida. Isso é o que aconteceu nesse jogo, e é o que continuará acontecendo quando eu enfrentar jogadores que se sintam superiores.

Você dá a mão e eles tomarão o braço inteiro. Em Hearthstone isso não é uma exceção.

Fonte: iHearthU.com

Sobre Bruno

Veja Também...

A arte do Mulligan

Então, o que significa Mulligan? O termo é original do Golf, que se refere a …

Substitutos das Lendárias

Em um mundo perfeito nós todos teríamos todas as cartas de Hearthstone. Todas seriam douradas. …