sábado, 22 de julho de 2017
Home / Artigos / A arte do Mulligan

A arte do Mulligan

muligan 1

Então, o que significa Mulligan? O termo é original do Golf, que se refere a uma tacada extra que não conta para a pontuação geral quando a tacada anterior não havia sido boa, obviamente isso ocorre apenas informalmente. De uma maneira geral, o termo mulligan se refere a “fazer novamente” ou a “segunda chance”. O termo foi popularizado em jogos competitivos de cartas como o Magic: The Gathering. Em Magic: The Gathering, um jogador declara um mulligan após comprar as cartas iniciais, embaralha então as cartas da mão junto ao seu baralho (deck) e compra então novamente as cartas iniciais com uma carta a menos (ex: mão inicial eram 7 cartas, após o mulligan ele compra 6 cartas apenas). Um jogador pode fazer isso quantas vezes quiser, mas terá sempre de comprar uma carta a menos para cada mulligan.

O Hearthstone possui regras menos rígidas com relação ao mulligan, permitindo que você “substitua” as suas cartas individualmente para que você receba novas cartas do seu baralho. Enquanto em Magic você fará o mulligan com a intenção de buscar uma mão inteira baseada no seu plano de jogo, em Hearthstone o mulligan permite que você melhore a sua mão para o oponente que você está enfrentando especificamente.

Decidir o seu mulligan é a primeira coisa que você faz em seu jogo e é uma das partes mais importantes do jogo. Saber como fazer o mulligan é crucial para ter uma boa performance no Hearthstone. Primeiramente nós estaremos falando sobre dicas gerais quando estiver fazendo um mulligan e então olharemos para exemplos específicos utilizando decks populares.

  • DICAS GERAIS

Na maioria dos decks os mulligans são feitos com o intuito de se conseguir cartas para um início de jogo mais forte. Ter um começo poderoso permite que você dite as ações e o rumo da partida. Esta habilidade de ditar as ações e o ritmo do jogo são chamadas de “Tempo”. Normalmente o Tempo, é mantido utilizando lacaios ou feitiços para remover os lacaios do inimigo e manter a mesa dele limpa. Fazer uma jogada todo turno de acordo com a sua “curva de mana” é crucial para manter os seus lacaios na mesa e remover os do seu oponente. Um exemplo de uma poderosa jogada no turno 1 seria Escudeira Argêntea, turno 2 Acumulador de Tesouros, turno 3 Golem Colheiteiro. Essa mão lhe dará a opção de estabelecer o ritmo do jogo utilizando os seus lacaios de início para trocar com os do seu oponente (por vezes de 2 para 1). Esta basicamente é o tipo de mão que a maioria dos decks busca ao fazer o mulligan.

Quando estamos decidindo por um mulligan, nós sempre olhamos para nossa mão inicial e consideramos o que queremos jogar em cada turno. Para a maioria dos decks, nós geralmente iremos fazer o mulligan para buscar jogadas para o turno 2 e turno 3. Se estivermos jogando com um deck mais agressivo, como Bruxo ou Caçador de aggro, nosso mulligan terá de ser mais agressivo, buscando opções de jogadas para o turno 1. É importante lembrar que podemos sempre utilizar nosso poder heroico como uma jogada do turno 2. Isso é mais importante ou menos importante dependendo da classe e do deck que você está utilizando. Por exemplo, Bruxo de aggro estará com um mau começo se tiver de utilizar o poder heroico no segundo turno. Bruxo de gigantes, por outro lado, frequentemente prefere utilizar o poder heroico no turno 2. Você pode também utilizar frequentemente cartas de custo baixo para se manter na sua curva de mana. Dois drops de 1 de custo no turno 2 é normalmente tão forte quanto um único drop de turno 2, e por vezes pode ser até melhor. E da mesma maneira o seu turno 3 pode ser mais útil utilizando uma carta de custo 1 de mana e utilizar o seu poder heroico.

Se manter na curva de mana é normalmente mais importante para decks agressivos do que para decks de controle. Bruxo de gigantes e Guerreiro de controle buscam mulligans completamente diferentes do Bruxo de aggro. Quando estiver jogando com um deck de controle, é normalmente mais importante fazer um mulligan para conseguir mais opções de cartas que sejam as melhores opções de respostas para as cartas da classe que seu oponente esteja utilizando do que buscar melhores opções para sua curva de mana. Por exemplo, Bruxo de gigantes geralmente querem em suas mãos iniciais os Gigante da Montanha. O Gigante da Montanha não se encaixa na curva de mana por assim dizer, mas é uma das jogadas mais poderosas do turno 4 do jogo inteiro. Guerreiro de controle geralmente terão de buscar remoções como a Batida, ou alternativas para compra de cartas como o Acólito da Dor. Mesmo que você simule utilizar a Batida no turno 2 e o Acólito no turno 3, o propósito que essas cartas oferecem é o de controlar o jogo e comprar o maior número de cartas possíveis para lhe fornecer melhores opções para conseguir atingir os estágios finais do jogo. Na verdade, pode ser que você não utilize a sua Batida até o turno 8 dependendo das remoções que você possuir na sua mão e dependendo do que o seu oponente jogar. Mesmo assim a Batida é uma carta que você gostaria de ter em sua mão inicial frequentemente pois ela por vezes pode ser a resposta para as ameaças do início do jogo do seu oponente.

Enquanto a grande maioria de nós consideramos o Golem Colheiteiro como um drop de “turno 3”, nós não consideramos um feitiço como Raio um drop de “turno 1”. Na verdade, nós devemos considerá-lo da seguinte forma “eu vou precisar disso?”. Sendo um pouco mais preciso ficaria da seguinte forma, quando nós fazemos um mulligan, nós pensamos nos lacaios em termos de como eles se encaixam na nossa curva de mana e consideramos as cartas de remoção o quanto precisaremos delas. Mesmo que Patada seja uma fantástica carta para remoção, nós gostaríamos de trocá-la por outra carta quando enfrentamos um Guerreiro de controle. Isto é ainda mais importante quando o seu deck  precisa se encaixar da melhor maneira possível na curva de mana e as suas opções não são tão boas no momento. Lembre-se. quanto mais cartas você recicla, maior serão suas chances de conseguir as cartas que você precisa.

A melhor maneira de se entender melhor a arte do mulligan é olhando para alguns exemplos de mão de alguns decks populares. Vamos então aos exemplos.

  • EXEMPLOS DE MULLIGAN

Vamos considerar alguns exemplos de decks agressivos primeiramente.

Exemplo 1 – Bruxo Zoo

muligan2

Neste exemplo nós estamos no jogo e decidimos reciclar as 3 cartas. Nós temos um deck extremamente agressivo, então idealmente nós vamos querer utilizar um lacaio forte a cada turno a começar pelo primeiro. Esta mão nos dá opções de jogada apenas à partir do turno 3. Poderíamos passar o turno 1, Poder Heroico no turno 2 e utilizar a Cruzada Escarlate no turno 3, e essa não é uma boa estratégia para esse deck. A Cruzada Escarlate é extremamente poderosa, mas nós não podemos nos dar o luxo de manter um lacaio de custo 5 de mana em nossa mão com esse deck, especialmente se levarmos em consideração que as outras cartas na mão não favoreçam a nossa curva de mana. Nós poderíamos manter ou a Cruzada Escarlate ou até mesmo a Clériga do Sol Partido como uma jogada do turno 3, mas então estaríamos reduzindo nossas chances de conseguir um lacaio forte para jogarmos no turno 1. Encontrar uma carta para o turno 1 é especialmente importante pois nós sairemos em primeiro e não teremos acesso a “A Moeda”. Vamos ver como isso se desenrolou

muligan3

Nós conseguimos nosso drop de turno 1! Infelizmente, o restante de nossa mão é um pouco desapontante. O Comandante Argênteo é similar ao Demonarca, mesmo sendo uma poderosa carta, ele custa muita mana para os estágios iniciais da partida. A Espiral da Morte é melhor utilizada contra outros decks agressivos onde pode ser utilizada para destruir um lacaio fraco e comprar uma carta para você ao mesmo tempo. Mesmo contra um Xamã, ela ainda pode ser útil e na pior das hipóteses pode ser utilizada para remover um totem do nosso adversário. Mesmo que nossa nova mão não seja especialmente poderosa, ela nos dará uma melhor chance de vencer do que nossa primeira mão. Nós possivelmente não teríamos conseguido uma carta para turno 1 se não reciclássemos nossa mão por completo. É importante deixar claro que, nós só temos o turno 1 para buscar um drop para ele, diferentemente dos turnos seguintes, onde teremos mais chances de comprar cartas que sirvam melhor a nossa curva. Por isso é mais importante buscarmos na hora do mulligan uma carta para o turno 1 se o seu deck precisa já começar a pressionar o oponente desde o turno 1.

Exemplo 2 – Druid Tokens (Fichas)

muligan 4

É crucial que nos mantenhamos nas nossa curva de mana quando enfrentarmos Caçadores, pois precisaremos pressionar o total de Vida dele e destruir os lacaios dele simultaneamente. Nós temos uma jogada de abertura extremamente poderosa tanto no turno 1 Golem Colheiteiro ou turno 2 Guardião do Bosque. Neste exemplo, nós decidimos por reciclar o Guardião. Nós não achamos que isso seja necessariamente um erro manter o Guardião, mas reciclando-o aumentarão as nossas chances de nos mantermos na nossa curva de mana. Um Golem Colheiteiro no turno 1 já é uma jogada extremamente poderosa. Salvar o Avivar para o turno 2 com o Guardião e então utilizar o Golem no turno 3 é um pouco arriscando, levando em consideração que o Guardião perderá muito valor se o nosso oponente não jogar nenhum lacaio para removermos com o Grito de Guerra dele. Vamos ver o que conseguimos

muligan 5

Mesmo já tendo uma jogada para o turno 1, a Escudeira Argêntea não é de forma alguma uma carta ruim. Nós temos agora então a possibilidade de utilizar a Escudeira no turno 1, mas a não ser que compremos um Druida da Garra ou uma Professora Violeta, utilizar o Golem no turno 1 será nossa melhor opção de jogada para utilizar o Avivar. Idealmente nós teríamos gostado de termos reciclado um Acumulador de Tesouros para nos mantermos na curva e maximizar a nossa mana, mas a Escudeira ou Poder Heroico serão boas jogadas para o turno 2 contra um Caçador.

Exemplo 3 – Hunter Aggro

muligan 6

Mesmo que muitas vezes colocado na mesma cesta que o Bruxo Aggro, por ter linhas de estratégias bem semelhantes, o Caçador Aggro é mais comparável a um deck de combo. Cartas como Soltem os Cães e Urubu Faminto são significantemente melhores contra certos tipos de decks. Soltem os Cães é uma das cartas mais poderosas desse deck e habilita e fortifica várias outras cartas desse deck, por isso nós geralmente iremos manter essa carta na mão, a não ser que achemos que ela não será tão forte em determinada partida.  O Urubu Faminto por sua vez, é uma carta extremamente fraca quando utilizada sozinha e nós iremos reciclá-la a não ser que tenhamos um Soltem os Cães em nossas mãos. A combinação dessas cartas é tão poderosa que sentimos que seria um grande erro reciclarmos elas independentemente do deck que estejamos enfrentando. Mesmo que nosso principal objetivo seja de ter um lacaio para jogar no turno 1 ou 2, nós estamos contentes de utilizar o Poder Heroico até que o Bruxo nos apresente uma boa possibilidade de utilizar o combo. Esse combo deverá nos fornecer cartas suficientes para os próximos turnos. O Comando para Matar é tanto um feitiço caro de remoção quanto um eficiente feitiço para causar dano direto no oponente. O Soltem os Cães e o Tiro Arcano já nos fornecem remoção suficiente e dano direto não deve ser altamente valorizado nos estágios iniciais das partidas, pois não nos oferece nem Tempo nem Vantagem nas Cartas. Existem muitas cartas que precisamos em nossas mãos nesse estágio do jogo.

É importante que você considere qual tipo de deck seu oponente está jogando quando decidir quais cartas reciclar, nós achamos que Bruxo Aggro é mais comum do que Bruxo de Gigantes, por isso decidimos por manter o Tiro Arcano, pois ele é particularmente fraco contra Bruxo de Gigantes, mas pode ser extremamente bom contra Bruxo de Aggro. Enquanto temos o Combo o que me deixa relutante em reciclar ambas, não existem muitas possibilidades em um deck de Caçador Aggro que seja extremamente eficiente contra Bruxo de Gigantes. Como Caçadores, quando enfrentamos Bruxos de Gigantes devemos jogar com uma estratégia mais agressiva utilizando o Gnomo Leproso e Cavalga-lobo por exemplo e destruir os pontos de Vida do Bruxo para que você consiga chegar em um ponto onde consiga acabar com o jogo com um Comando para Matar + Poder Heroico mesmo que seu oponente coloque em jogo os Gigantes Derretidos e conceda provocar a eles. Se você considera que seu oponente esteja utilizando um deck de Gigantes, seria melhor você reciclar sua mão inteira na busca dessas cartas.

muligan 7

Companheiro Animal ou Gnomo Leproso teriam sido melhores opções do que o Golem Arcano. Mas o Golem Arcano nos fornece uma boa opção de lacaio para jogar no turno 3 ou 4. Nós nos sentimos exitantes em utilizar “A Moeda” e colocá-lo em jogo no turno 2, a não ser que seja extremamente necessário. O Golem Arcano é geralmente fácil de ser removido e fornece ao seu oponente um Cristal de Mana extra e isso muito cedo em uma partida pode ser decisivo. Nossa melhor opção aqui é utilizar essa mão de forma extremamente reacionária ao oponente. Pelo fato de termos o combo em nossas mãos nós deveremos guardar nosso Tiro Arcano para uma carta como o Malabarista de Facas, pois ela é extremamente forte contra nosso combo. Como já mencionado nós estamos extremamente satisfeitos em utilizar nosso poder heroico até termos uma jogada mais consistente.

Exemplo 4 – Xamã MidRange

muligan 8

Como um jogador de Xamã midrange, estamos sempre tentando aumentar uma vantagem na mesa com feitiços de remoção de baixo custo e lacaios eficientes para conseguirmos em um turno o dano letal com a combinação de algumas cartas. A mão à cima é bem sólida. Podemos jogar a Escudeira no turno 1 e utilizar “A Moeda” para utilizarmos o Elemental Desvinculado no turno 2. E o Raio será uma ótima carta para remoção de lacaios medianos e também irá aumentar a força do nosso Elemental Desvinculado.  Mesmo o Raio sendo um ótimo feitiço para remoção nós não precisaremos de 2 na maioria das situações. Por isso acreditamos que ganharemos mais aumentando a variedade de cartas em nossa mão e assim diversificando nossas opções.

muligan 9

Essa nova mão é extremamente mais poderosa do que nossa primeira opção. Mesmo que não utilizemos nosso Defensor de Argus até os estágios do meio de jogo, é sempre bom ter acesso a essa poderosa carta. Diversificando e aumentando nossas possibilidades de jogadas significa que poderemos passar pelos estágios de jogo com mais jogadas disponíveis para diversas situações. Mesmo que o Raio pareça um pouco mais forte que o Defensor de Argus para o início da partida, o Argus fornecerá grandes opções para outras situações do jogo. E com essas opções nós podemos passar por ambas situações, tanto uma que precise do Raio ou uma que necessite de lacaios com Provocar. Outro fato que vale a pena comentar é que temos uma boa curva de mana com essas cartas, Escudeira, Elemental e Argus. Nosso Poder Heroico dará outras opções para utilizarmos o valor total do Defensor de Argus.

  • CONCLUSÃO

Com sorte lhe demos mais algumas coisas a considerar quanto estiver para fazer o seu próximo mulligan. Lembre-se de considerar sempre o que os seus oponentes possam estar utilizando.

Fonte: BlizzPro

Sobre Bruno

Veja Também...

Substitutos das Lendárias

Em um mundo perfeito nós todos teríamos todas as cartas de Hearthstone. Todas seriam douradas. …

10 Dicas de como melhorar em Hearthstone

“Eu nunca estou melhorando”, “A sorte simplesmente não está comigo hoje”, “Esse jogo é pura …